Siga nossas Redes Sociais

Orações

Alma de Cristo, santificai-me.
Corpo de Cristo, salvai-me.
Sangue de Cristo, inebriai-me.
Água do lado de Cristo, lavai-me.
Paixão de Cristo, confortai-me.
Ó bom Jesus, ouvi-me.
Dentro das Vossas Chagas, escondei-me.
Não permitais que de Vós me separe.
Do espírito maligno, defendei-me.
Na hora da minha morte, chamai-me.
E mandai-me ir para Vós,
para que Vos louve com os Vossos Santos,
por todos os séculos.
Amém.

Ao rezar esta oração após a comunhão é obtida Indulgência parcial

Para ser rezado às 12 horas e às 18 horas, honrando a Jesus pela Virgem Maria.

ANGELUS

  1. O Anjo do Senhor anunciou a Maria
    R. E ela concebeu do Espírito Santo.
    Ave Maria…
  2. Eis aqui a serva do Senhor.
    R. Faça-se em mim segundo a vossa palavra.
    Ave Maria…
  3. E o Verbo se fez carne.
    R. E habitou entre nós.
    Ave Maria…
  4. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
    R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Infundi, Senhor, como vos pedimos, a vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo, pela anunciação do Anjo, a encarnação do vosso Filho, cheguemos, por sua paixão e cruz, à glória da ressurreição. Pelo mesmo Cristo, Senhor nosso. Amém.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio agora e sempre. Amém. (3x)

Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, me guarda, me governa e me ilumina. Amém.

Santo anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, me guarda, me governa, me ilumina. Amém.

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador e Redentor meu: por serdes Vós quem sois, sumamente bom e digno de ser amado sobre todas as coisas, e porque Vos amo e estimo, pesa-me, Senhor, de todo o meu coração, de Vos Ter ofendido; pesa-me também de ter perdido o céu e merecido o inferno; e proponho firmemente, ajudado com o auxílio de Vossa divina graça, emendar-me e nunca mais Vos tornar a ofender. Espero alcançar o perdão de minhas culpas pela Vossa infinita misericórdia. Amém.

Dulcíssimo Jesus, cuja infinita caridade para com os homens é por eles tão ingratamente correspondida com esquecimentos, friezas e desprezos, eis-nos aqui prostrados diante do Vosso altar, para Vos desagravarmos com especiais homenagens da insensibilidade tão insensata e das nefastas injúrias com que é de toda a parte alvejado o Vosso amorosíssimo Coração.
Reconhecendo, porém, com a mais profunda dor, que também nós, mais de uma vez, cometemos as mesmas indignidades, para nós, em primeiro lugar, imploramos a Vossa misericórdia, prontos a expiar não só as próprias culpas, senão também as daqueles que, errando longe do caminho da salvação, ou se obstinam na sua infidelidade, não Vos querendo como pastor e guia, ou, conculcando as promessas do batismo, sacudiram o suavíssimo jugo da Vossa santa Lei.
De todos estes tão deploráveis crimes, Senhor, queremos nós hoje desagravar-Vos, mais particularmente da licença dos costumes e imodéstias do vestido, de tantos laços de corrupção armados à inocência, das execrandas blasfêmias contra Vós e Vossos Santos, dos insultos ao Vosso Vigário e a todo o Vosso clero, do desprezo e das horrendas profanações do Sacramento do divino amor, e, enfim, dos atentados e rebeldias oficiais das nações contra os direitos e o Magistério da Vossa Igreja. Oh, se pudéssemos lavar, com o próprio sangue, tantas iniquidades!
Entretanto, para reparar a honra divina ultrajada, Vos oferecemos, juntamente com os merecimentos da Virgem Mãe, de todos os Santos e almas piedosas, aquela infinita satisfação que Vós oferecestes ao Eterno Pai sobre a cruz, e que não cessais de renovar todos os dias sobre nossos altares.
Ajudai-nos Senhor, com o auxílio da Vossa graça, para que possamos, como é nosso firme propósito, com a viveza da Fé, com a pureza dos costumes, com a fiel observância da lei e caridade evangélica, reparar todos os pecados cometidos por nós e por nossos próximos, impedir por todos os meios novas injúrias de Vossa Divina Majestade e atrair ao Vosso serviço o maior número de almas possível.
Recebei, ó benigníssimo Jesus, pelas mãos de Maria Santíssima Reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo e concedei-nos a grande graça de perseverarmos constantes até a morte no fiel cumprimento dos nossos deveres e no Vosso santo serviço, para que possamos chegar todos à pátria bem-aventurada, onde Vós, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais, Deus, por todos os séculos dos séculos.
Assim seja.

Concede-se indulgência parcial ao fiel que recitar este ato de reparação piedosamente, e indulgência plenária se o ato se recitar publicamente na solenidade do Sagrado Coração de Jesus.

ORAÇÃO AUGUSTA RAINHA

Augusta Rainha dos céus, soberana mestra dos Anjos, vós que, desde o princípio, recebestes de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de satanás, nós vo-lo pedimos, humildemente, enviai vossas legiões celestes para que, sob vossas ordens, e por vosso poder, elas persigam os demônios, combatendo-os por toda a parte, reprimindo-lhes a insolência e lançando-os no abismo. Quem é como Deus? Ó Mãe de bondade e ternura, vós sereis sempre o nosso amor e a nossa esperança. Ó Mãe Divina, enviai os Santos Anjos para nos defenderem, e repeli para longe de nós o cruel inimigo. Santos Anjos e Arcanjos defendei-nos e guardai-nos. Amém.

Jesus, eu confio em Vós!

Nossa Senhora de Guadalupe,

Santos Miguel, Gabriel e Rafael Arcanjos,

São Padre Pio de Pietrelcina,

Santos Luís e Zélia Martin,

Santa Margarida Maria de Alacoque,

Santa Teresinha do Menino Jesus,

Santa Faustina Kowalska,

São João Paulo II,

Todos os santos e santas chagados,

Rogai por nós da Olhar Misericordioso e por todos e sacerdotes e famílias!

Santo anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, me guarda, me governa e me ilumina. Amém!

TUDO POR JESUS, NADA SEM MARIA!

 

Ó minha Senhora, ó minha Mãe, eu me ofereço todo a vós, e em prova de minha devoção para convosco, eu vos consagro neste dia meus olhos, meus ouvidos, minha boca, meu coração e inteiramente todo o meu ser. E como assim sou vosso, ó incomparável Mãe, guardai-me e, defendei-me como coisa e propriedade vossa. Amém.

Senhor Jesus Cristo, em Vosso nome e com o poder de Vosso Sangue Precioso, selamos cada pessoa, fato ou acontecimento por meio dos quais o inimigo nos queira prejudicar.
Com o poder do Sangue de Jesus, selamos toda potência destruidora no ar, na terra, na água, no fogo, abaixo da terra, nos abismos do inferno e no mundo do qual hoje nos moveremos.
Com o poder do Sangue de Jesus, rompemos toda interferência e ação do maligno. Nós Vos pedimos Senhor, que envieis ao nosso lar e local de trabalho a Santíssima Virgem Maria acompanhada de São Miguel, São Gabriel, São Rafael e toda sua corte de santos anjos.
Com o poder do Sangue de Jesus, lacramos nossa casa, todos os que nela habitam (nomear cada um), as pessoas que o Senhor a ela enviará, assim como todos os alimentos e os bens que generosamente nos concede para nosso sustento.
Com o poder do Sangue de Jesus, lacramos terras, portas, janelas, objetos, paredes e pisos, o ar que respiramos, e na fé colocamos um círculo de Seu Sangue ao redor de toda nossa família.
Com o poder do Sangue de Jesus, lacramos os lugares onde vamos estar, neste dia, e as pessoas, empresas e instituições com quem vamos tratar.
Com o poder do Sangue de Jesus, lacramos nosso trabalho material e espiritual, os negócios de nossa família, os veículos, estradas, ares, ruas e qualquer meio de transporte que haveremos de utilizar.
Com Vosso Preciosíssimo Sangue, lacramos atos, mentes e corações de nossa Pátria, a fim de que Vossa paz e Vosso Coração nela reinem.
Nós Vos agradecemos Senhor, pelo Vosso Preciosíssimo Sangue, pelo qual nós fomos salvos e preservados de todo mal. Amém.

Creio em um só Deus Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado.  Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.

Pontos para exame de consciência:

10 Mandamentos

1º Amar a Deus sobre todas as coisas – Duvidei sobre alguma doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana? Neguei a minha fé? Dei a atenção merecida a Deus? Confio em Deus e em sua divina providência? Assisti ou participei de cultos ou sessões não Católicas? Acreditei em superstições, fiz simpatias, ou outras práticas não Católicas? Cometi pecados com o pensamento de confessá-los? Abandonei a oração ou rezei sem a devoção devida?

2º Não tomar seu santo nome em vão – Blasfemei contra Deus ou a Igreja? Fiz juramentos usando seu santo nome? Não cumpri alguma promessa? Não respeitei ou falei mal do Santo Padre ou da doutrina da Igreja? Declarei Deus como injusto ou a Igreja como desonesta? Pronunciei o nome de Deus levianamente?

 3º Guardar domingos e dias de festa – Faltei ou cheguei atrasado na Santa Missa? Fiz piadas ou não respeitei a Santa Missa? Usei meu tempo com trabalhos desnecessários, em vez de dedicar uma parte à Deus?

 4º Honrar pai e mãe – Obedeci meus pais, autoridades, responsáveis ou superiores? Ao obedecê-los, desobedeci a Lei de Deus? Dedico-lhes tempo ao longo do meu dia? Os desrespeitei com murmúrios, reclamações, respondendo-lhes, ou de alguma outra forma? Faltou amor em minha obediência? Deixei de rezar por eles, desejei-lhes algum mal? Como pai, cuidei da educação de meus filhos? Cuidei da educação religiosa de meus filhos? Fui um mau exemplo para eles? Em necessidade de correção e castigo, o fiz com amor e caridade?

 5º Não matar – Tive participação em algum atentado contra a vida, como aborto, suicídio, atos irresponsáveis? Odiei alguém? Recusei perdoar alguém? Desejei vingança? Usei drogas, excesso de bebidas ou comidas que prejudicasse minha saúde? Seduzi alguém ao pecado? Roguei pragas?

 6º Guardar a castidade / 9º Não cobiçar a mulher do próximo – Tenho e insisto em pensamentos impuros? Faço ou aprovo sexo fora de matrimônio? Faço ou aprovo outros atos impuros? Leio ou assisto material pornográfico? Olho para o próximo de maneira impura, maliciosa? Visto-me modestamente? Aprovo a prostituição? Rejeitei a virgindade de alguém ou minha própria? Utilizei de métodos contraceptivos em meu matrimônio?

 7º Não roubar / 10º Não cobiçar as coisas alheias – Roubei, furtei ou aceitei objetos roubados ou furtados? Tive vontade de roubar ou furtar algo? Peguei algo emprestado e não devolvi? Envolvi-me com dívidas que não posso pagar, sabendo que não as pagaria? Gastei com outras coisas e deixei minha casa sem comida? Paguei meus empregados justamente? Dei algum tipo de prejuízo para o próximo?

 8º Não mentir – Levantei falso testemunho, menti, exagerei ou inventei algo? Afirmo que sou católico, mas não frequento a Igreja? Falei mal do próximo? Duvidei ou julguei alguém e sua honestidade? Acusei alguém injustamente? Revelei segredos a mim confiados? Fingi estar doente, pobre, para enganar outros? Participei de fofocas, contando ou ouvindo?

 

5 Mandamentos da Igreja

Participar da Missa inteira aos domingos e outras festas de guarda e abster-se de ocupações de trabalho – Eu comemoro o dia do Senhor participando da Santa Missa? Abstenho-me de trabalhos que vão impedir esta celebração? Além dos domingos, participo da Santa Missa e guardo os seguintes dias de festa: Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, Epifania, Ascensão e Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, Santa Maria Mãe de Deus, e sua Imaculada Conceição e Assunção, São José e os Apóstolos S. Pedro e S. Paulo e Todos os Santos[1].

2º Confessar-se ao menos uma vez por ano – Faço esforço para me confessar ao menos uma vez por ano? Tenho amor à confissão, confessando inclusive os pecados veniais[2]?

3º Receber o sacramento da Eucaristia ao menos pela Páscoa da ressureição – Me preparo da maneira correta para receber a Santa Eucaristia na Páscoa do Senhor? Se não consegui, por justa causa, procurei receber em outra ocasião[3]?

4º Jejuar e abster-se de carne, conforme manda a Santa Mãe Igreja – Faço jejum e abstenho-me de carne ao menos na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa? Procuro fazer em todas as sextas-feiras?

5º Ajudar a Igreja em suas necessidades – Eu ajudo a Santa Mãe Igreja em suas necessidades com suas obras de apostolado e caridade[4]? Promovo a justiça social e auxilio os pobres[5]?

 

14 Obras de Misericórdia

Dar de comer a quem tem fome / Dar de beber a quem tem sede – Ajudo com esmolas em dinheiro ou comida aqueles que precisam? Ajudo meus familiares e conhecidos idosos e doentes, com remédios ou comida? Ajudo nas Obras de Misericórdia da Comunidade com este fim com o que posso, mesmo que seja pouco?

Dar pousada aos peregrinos – Recusei acolher alguém em casa, mesmo podendo? Dou auxílio à pessoas desabrigadas? Cultivo preconceito contra imigrantes? Pedi para que meu filho saísse de casa? Ajudo quando algum irmão de Comunidade precisa de acolhimento em minha localidade de missão?

Vestir os nus – Faço doação regularmente de minhas roupas? Tenho roupas em excesso? Reclamo que não tenho o que vestir? Deixei de doar algo que alguém precisava por estar apegado demais? Ajudo nas Obras de Misericórdia da Comunidade com este fim com o que posso, mesmo que seja pouco?

Visitar os enfermos – Visito conhecidos que estão doentes ou idosos? Estou ciente se algum conhecido está necessitado de atenção? Sou doador de sangue? Visito sacerdotes idosos, doentes e que precisam de acolhimento? Visito meu irmão de Comunidade quando está enfermo ou ajudo sua família nas necessidades?

Visitar os presos – Já fiz alguma visita a presídios? Não podendo fazer visitas, ajudo financeiramente ou com doações necessárias? Ajudo os que necessitam a largar vícios e ter uma mudança de vida? Auxilio aqueles que estão presos a desenvolver habilidades para conseguir um emprego quando saírem?

Enterrar os mortos – Vou para enterros de conhecidos, amigos ou familiares por obrigação? Auxilio os familiares que perderam um ente querido? Concedo um enterro cristão aos meus amigos e familiares? Rezo e vou a enterros de parentes dos meus irmãos de Comunidade, dando o apoio que necessitam no momento?

Ensinar os ignorantes – Em casa, dou educação a meus filhos? Ensino-os a doutrina da Igreja? Ensino aos meus familiares não católicos sobre a minha fé? Ajudo em Obras de Misericórdia voltadas para este fim, como catequese?

Dar bons conselhos / Consolar os aflitos – Ensino meus filhos a serem misericordiosos para com outros, como Jesus é misericordioso? Aconselho conhecidos e parentes a procurar os Santos Sacramentos? Ajudo meus irmãos em Comunidade quando estão passando por momentos difíceis com conselhos e orações?

Corrigir os que erram – Corrijo e alerto com amor quando testemunho uma situação de pecado? Deixo de corrigir meu irmão que necessita por medo ou insegurança própria? Julgo meu irmão e permito que ele permaneça no erro? Uso da correção fraterna com meus familiares e irmãos de Comunidade? Permito-me ser corrigido quando eu mesmo erro?

Perdoar as injúrias / Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo – Guardo rancor de quem já me machucou ou ofendeu? Tenho paciência com meu próximo quando ele comete um erro? Permito-me julgar e perder a paciência com meu irmão de Comunidade?

Rezar a Deus por vivos e defuntos – Rezo pelas almas que padecem no Purgatório? Lembro-me dos meus parentes, conhecidos e amigos falecidos em momentos de oração? Lembro-me das necessidades dos meus parentes, conhecidos e amigos em momentos de oração? Rezo pelas almas que não tem quem reze por elas? Rezo pelas almas de meus irmãos de Comunidade e seus parentes já falecidos? Peço a Deus pela conversão dos pecadores, para que sejam todos abençoados com a Extrema Unção?

 

7 Pecados Capitais

 

Soberba – Sou orgulhoso em minhas ações? Assumo que o que faço será melhor do que o próximo? Ressinto o cargo e/ou funções que me foram impostas? Dou minha opinião imprudentemente? Trato meu próximo com desprezo? Sei lidar com as consequências dos meus erros? Dou espaço para meu irmão de Comunidade atuar ou me ajudar quando necessário?

Avareza – Coloco o dinheiro acima de Deus e do meu próximo? Deixo de ajudar em Obras de Misericórdia ou de dar doações mesmo podendo? Estou apegado excessivamente ao dinheiro e coisas materiais?

Luxúria – Peco contra a castidade? Procuro prazeres ilícitos? Sou impuro ao agir ou pensar?

Ira – Perco a paciência muito facilmente? Respondo de maneira imprudente por impulso? Brigo ou discuto com meus irmãos em Comunidade? Tenho paciência ao tratar com alguém que me custa?

Gula – Excedo-me ao me alimentar? Excedo-me ao beber? Como ou bebo por prazer? Tenho vícios em álcool, drogas, cigarro, doces? Compro mais do que deveria para me alimentar em vez de doar o alimento para quem precisa?

Inveja – Fico triste pela felicidade do meu irmão? Desejo que algo que aconteceu com meu irmão fosse comigo? Atuo propositalmente para impedir ou diminuir a felicidade de alguém?

Preguiça – Deixo para depois o que poderia ser feito na hora? Fico protelando minhas responsabilidades? Perco meu tempo com coisas que não me acrescentarão em nada? Não aceitei um cargo ou responsabilidade por preguiça de ter que realizá-los? Cumpro com amor e rapidez o serviço que não queria ter recebido?

[1] CDC, cân. 1246,1

[2] Cf. CDC cân 988,2

[3] Cf. CDC cân 920,2

[4] Cf. CDC cân 222,1

[5] Cf. CDC cân 222,2

– Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente as que mais precisarem. Amém.

– Abençoai o Santo Padre, o Papa, e o nosso Bispo Diocesano. Santificai o clero e as nossas famílias, e dai-nos saúde, paz e a salvação eterna.

– Divino Espírito Santo, iluminai-nos, guiai-nos, dai-nos sabedoria, discernimento, santidade e pureza de coração.

– Doce Coração de Jesus, que tanto nos amais, fazei que eu Vos ame cada vez mais.

– Doce Coração de Maria, sede minha salvação.

– Graças e louvores se deem a todo momento, ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.

– Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso.

– Jesus, Maria e José, a nossa família Vossa é.

– Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós.

– Ó meu Jesus, perdão e misericórdia, pelos méritos das vossas santas Chagas. (Esta oração confortará o corpo e a alma quando repetida muitas vezes junto de doentes).

– Ó Santíssimo Sacramento, tem misericórdia de nós. (300 dias de indulgência).

– Pai Eterno, te ofereço o Preciosíssimo Sangue de Jesus, com todas as Missas ditas no mundo, neste dia, pelas Almas do Purgatório.

Senhor, tende piedade de nós

Jesus Cristo, tende piedade de nós

Senhor, tende piedade de nós

Jesus Cristo, ouvi-nos

Jesus Cristo, atendei-nos

Pai celeste que sois Deus, tende piedade de nós

Filho, Redentor do mundo, que sois Deus, tende piedade de nós

Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós

Santa Maria, rogai por nós.

Santa Mãe de Deus,

Santa Virgem das virgens,

Mãe de Jesus Cristo,

Mãe da divina graça,

Mãe puríssima,

Mãe castíssima,

Mãe imaculada,

Mãe intacta,

Mãe amável,

Mãe admirável,

Mãe do bom conselho,

Mãe do Criador,

Mãe do Salvador,

Virgem prudentíssima,

Virgem venerável,

Virgem louvável,

Virgem poderosa,

Virgem clemente,

Virgem fiel,

Espelho de justiça,

Sede de sabedoria,

Causa da nossa alegria,

Vaso espiritual,

Vaso honorífico,

Vaso insigne de devoção,

Rosa mística,

Torre de Davi,

Torre de marfim,

Casa de ouro,

Arca da aliança,

Porta do céu,

Estrela da manhã,

Saúde dos enfermos,

Refúgio dos pecadores,

Consoladora dos aflitos,

Auxílio dos cristãos,

Rainha dos anjos,

Rainha dos patriarcas,

Rainha dos profetas,

Rainha dos apóstolos,

Rainha dos mártires,

Rainha dos confessores,

Rainha das virgens,

Rainha de todos os santos,

Rainha concebida sem pecado original,

Rainha elevada ao céu,

Rainha do sacratíssimo Rosário,

Rainha da família,

Rainha dos Sacerdotes,

Rainha da paz,

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós

Rogai por nós, santa Mãe de Deus.

Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Senhor Deus, nós Vos suplicamos que concedais aos vossos servos perpétua saúde de alma e de corpo; e que, pela gloriosa intercessão da bem-aventurada sempre Virgem Maria, sejamos livres da presente tristeza e gozemos da eterna alegria. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Clique aqui e baixe a versão para leitura em celular

Primeiro Dia – Sagrado Coração:
O coração de Jesus, templo da Santíssima Trindade.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – Um só ato de adoração e de amor, ou de outra qualquer virtude que saísse do Coração de Cristo, pela sua união à pessoa do Verbo Divino, era para Deus infinitamente mais valioso do que os atos de todas as pessoas deste mundo, ainda as mais santas. Nós também devemos ser templos vivos de Deus pela graça: peçamos ao Sagrado Coração que faça o nosso coração semelhante ao Dele.

Ó Coração amável de Jesus, Coração Puríssimo e Santíssimo, todo cheio de amor; Coração em que reinam todas as perfeições e virtudes; Vós mereceis o amor de todos os corações. Destruí no meu coração todas as afeições que impedem de ser todo Vosso. Eu Vos amo, ó meu Jesus, e não quero amar senão a Vós.

Oração: Jesus Misericordioso, que prometestes, a quantos invoquem confiantes Vosso Sagrado Coração, dar-lhes as graças necessárias a Seu estado: Vos ofereço todo meu amor e minha dedicação para alcançar, pelos méritos e intercessão de Vosso Coração Sacratíssimo, a graça de uma terna, profunda e inquebrantável devoção à Virgem Maria. Sendo constante em invocar a valiosa providencia de Maria, Ela me alcançará o amor a Deus, o comprimento fiel de meus deveres e a perseverança final. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Segundo Dia – Sagrado Coração:
O coração de Jesus, artífice da Eucaristia.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – A Eucaristia é o maior presente do Coração de Cristo. Fonte e coroa de toda a vida da Igreja, a Eucaristia- Sacrifício da Missa renova no altar a Obra da Redenção; a Eucaristia-Sacramento é vida. Eucaristia-presença real é o amor vivo de Cristo na nossa caminhada para o Pai. Ó Coração de Jesus, Coração inflamado de amor para com os homens, por que é que eles correspondem tão mal e só com desprezo Vos tratam? E eu também fui do número desses ingratos que não Vos sabem amar. Não permitais, que para o futuro, viva ainda esquecido do Vosso amor. Amém!

Oração: Ó Deus, que no Coração de Vosso Filho, ferido por nossos pecados, Vos dignais prodigalizar-nos os infinitos tesouros do amor, nós Vos rogamos que, rendendo-lhe o preito de nossa devoção e piedade, também cumpramos dignamente para com ele o dever de reparação. Pelo mesmo Cristo Senhor nosso. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Terceiro Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Cristo, sarça de penetrantes espinhos.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – Toda a vida de Cristo, até à Sua gloriosa Ressurreição, foi cruz e martírio, porque desde o primeiro instante Cristo aceitou o preço da Redenção marcado pelo Pai, no Seu plano salvífico. A visão dos seus sofrimentos redentores foi tão viva que, no Jardim das Oliveiras, fez com que suasse sangue. Saibamos transformar os nossos sofrimentos em provas de amor.

Ó Coração de Jesus, desejoso de ser amado, Coração que achais Vossas delícias em ser amado pelos homens, eu merecia, pelos meus pecados, viver privado da Vossa graça; mas vejo que ainda continuais a pedir-me o meu amor. Fazei que muito Vos ame um pecador que muito Vos tem ofendido.

Oremos – Renovo o inquebrantável propósito de oferecer-Vos cada manhã ao levantar-me, e por intermédio da Santíssima Virgem, as obras e trabalhos do dia a dia, e de trabalhar com empenho e constância para engrandecer-vos e alcançar em recompensa o céu. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Quarto Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – Só Deus pode medir o amor de Cristo para com o Pai e para com os homens. Ele o demonstrou cumprindo de modo fidelíssimo à vontade do Pai e entregando-se inteiramente pela salvação dos homens. Como procuramos nós imitar esse amor e corresponder-lhe na nossa vida diária?

Ó Coração aflito de Jesus, detesto o que Vos desagrada. Dai-me tal horror ao pecado que tenha medo até das mais leves faltas, unicamente porque desgostam a Vós, que Sois digno de amor infinito. Concedei-me a graça, meu amável Salvador, de sempre me dirigir a Vós com esta súplica: Ó meu Jesus, dai-me o Vosso amor.

Oremos – Jesus meu, que prometestes consolo a quantos a Vós recorram em suas tribulações: Vos ofereço a minha total dedicação para alcançar de Vosso Sagrado Coração e o Coração Imaculado de Vossa Mãe Santíssima a graça de ir ao Sacrário a pedir força e consolo quantas vezes me visitem as penas. Fazei que, nossa vida seja uma não interrompida ação de graças por tantos benefícios. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Quinto Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Jesus, paraíso de delícias celestes.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – O Coração de Cristo é um oceano para onde afluem todos os rios da caridade do Pai e donde saem todos os rios de graças que santificam as almas, porque nele se encerram todas as riquezas do amor divino. Esses tesouros infinitos de amor e de vida estão sempre à nossa disposição.

Ó Coração misericordioso de Jesus, quando me achava na desgraça, Vossa bondade me iluminou e me ofereceu o perdão; concedei-me a graça de chorar os meus pecados e de desejar o Vosso amor. Não deixeis, ó meu Jesus, de ter piedade de mim. A misericórdia que Vos peço é que me comuniqueis luz e força para que nunca mais Vos seja ingrato.

Oremos – Jesus misericordioso, que prometestes, a quantos invoquem confiantes Vosso Sagrado Coração, dar-lhes as graças necessárias a Seu estado: Vos ofereço todo meu amor e minha dedicação para alcançar, pelos méritos e intercessão de Vosso Coração Sacratíssimo, a graça de uma terna, profunda e inquebrantável devoção à Virgem Maria. Sendo constante em invocar a valiosa providencia de Maria, Ela me alcançará o amor a Deus, o comprimento fiel de meus deveres e a perseverança final. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Sexto Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Jesus, riquíssimo de virtudes.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – O Coração de Cristo é um coração adornado de todas as virtudes: inocência, humildade, fortaleza, mansidão, sabedoria… Basta ler o Evangelho para descobrir as virtudes e as graças do Seu Coração divino. Procuremos ter na nossa vida de todos os dias os mesmos sentimentos que animam e que enriquecem esse Coração divino.

Ó Coração generoso de Jesus, está no Vosso poder tornar o meu coração inteiramente Vosso. De mim mesmo nada tenho e nada posso; mas Vós me destes um coração que pode e deseja amar-Vos. Fazei pois, ó meu Jesus, que de hoje em diante a Vossa santa vontade seja a única orientação de todos os meus pensamentos, desejos e ações.

Oremos – Renovo o inquebrantável propósito de oferecer-Vos cada manhã ao levantar-me, e por intermédio da Santíssima Virgem, as obras e trabalhos do dia a dia, e de trabalhar com empenho e constância para engrandecer-Vos e alcançar em recompensa o céu. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Sétimo Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Jesus, abismo de misericórdia.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – Basta lembrar como Cristo acolhia e tratava os pecadores: os publicanos, o paralítico, a Madalena, a adúltera, o bom ladrão e tantos outros. Ele mesmo afirmou: “Eu vim a este mundo para salvar os pecadores”. Essa atitude de Cristo nos inspira confiança e nos ensina de que maneira devemos tratar os pecadores.

Ó Coração reconhecido de Jesus, tenho-me mostrado sempre reconhecido às criaturas, ao passo que só convosco tenho sido ingrato. Amável Jesus, quero agora amar-Vos sobre todas as coisas e mais que a mim mesmo; o resto da minha vida, quero empregá-lo unicamente em Vos amar, ó bem supremo da minha alma. Fazei que conheça a Vossa santa vontade e pronto estou para tudo, com o socorro da Vossa graça.

Oremos – Ó Deus, que no Coração de Vosso Filho, ferido por nossos pecados, Vos dignais prodigalizar-nos os infinitos tesouros do amor, nós Vos rogamos que, rendendo-lhe o preito de nossa devoção e piedade, também cumpramos dignamente para com ele o dever de reparação. Pelo mesmo Cristo Senhor nosso. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Oitavo Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Jesus, atrativo dos nossos corações.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – Do lado aberto de Cristo, no Calvário, jorraram sangue e água. Sangue e água que simbolizam a Igreja e os Sacramentos. A Igreja é o caminho normal para Cristo; os Sacramentos são os canais que nos comunicam as graças da Redenção. Cristo nos atrai continuamente a Si pela Igreja e pelos Sacramentos. Apreciamos suficientemente o tesouro espiritual que temos na Igreja e nos Sacramentos?

Ó Coração desprezado de Jesus, abismo de misericórdia e de amor, não permitais que para mim as Vossas dores sejam como que perdidas. Lembrai-Vos, ó meu Jesus, das lágrimas e do sangue que derramastes por meu amor e perdoai-me. Fazei que eu morra para mim mesmo, a fim de viver unicamente para Vós uma vida fervorosa no Vosso santo temor.

Oremos- Jesus meu, que prometestes consolo a quantos a Vós recorram em suas tribulações: Vos ofereço a minha vida para alcançar de Vosso Sagrado Coração e o Coração Imaculado de Vossa Mãe Santíssima a graça de ir ao Sacrário a pedir força e consolo quantas vezes me visitem as penas. Fazei que, nossa vida seja uma não interrompida ação de graças por tantos benefícios. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Nono Dia – Sagrado Coração:
O Coração de Jesus, paraíso de delícias celestes.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Início – Assim como o coração humano é o motor da nossa vida física, assim também a caridade é o motor da nossa vida sobrenatural e eterna. Quem vive no Amor não pode condenar-se, porque o Amor é a vida de todos os que são realmente filhos de Deus, em Cristo e no Espírito Santo. Somos herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo. Amém, Aleluia!

Ó Coração de Jesus, fiel para com aqueles que chamais ao Vosso amor; quantas vezes, depois de ter prometido ser todo Vosso, mas Vos neguei o meu amor. Reconheço a minha ingratidão e penitencio-me sinceramente. Inflamai meu pobre coração no fogo daquele amor em que o Vosso está abrasado por mim. Ó Maria, mãe do belo amor, ajudai-me a amar o Vosso Filho Jesus.

Oremos – Ó Deus, que no Coração de Vosso Filho, ferido por nossos pecados, Vos dignais prodigalizar-nos os infinitos tesouros do amor, nós Vos rogamos que, rendendo-lhe o preito de nossa devoção e piedade, também cumpramos dignamente para com ele o dever de reparação. Pelo mesmo Cristo Senhor nosso. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.
Sagrado Coração de meu Jesus, fazei que Vos ame cada vez mais.

 

Novena à Divina Misericórdia – Início na sexta-feira da Paixão

Helena Kowalska (Ir. Faustina) nasceu em 25 de agosto de 1905, em Glogowice, na Polônia. Sua família era pobre, mas profundamente religiosa. Esta devoção se baseia nos ensinamentos dados por Jesus à Irmã Faustina Kowalska.

Disse Jesus a Santa Faustina:

“Desejo que, durante estes nove dias, conduzas as almas à fonte da Minha Misericórdia, a fim de que recebam força, alívio e todas as graças de que necessitam nas dificuldades da vida, especialmente na hora da morte” .

A novena deve ser rezada com o terço da misericórdia.

PRIMEIRO DIA: Peçamos por toda a humanidade, principalmente pelos pecadores.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-me a humanidade inteira, especialmente todos os pecadores e mergulha-os no oceano da Minha misericórdia. Com isso Me consolarás na amarga tristeza em que a perda das almas Me afunda”.

Misericordiosíssimo Jesus, de quem é próprio ter compaixão de nós e nos perdoar, não olheis os nossos pecados, mas a confiança que depositamos em Vossa infinita bondade. Acolhei-nos na mansão do Vosso compassivo Coração e nunca nos deixeis sair Dele. Nós Vo-lo pedimos pelo amor que Vos une ao Pai e ao Espírito Santo.

Oração: Ó onipotência da misericórdia divina, socorro para o homem pecador, Vós Sois o oceano de misericórdia e de compaixão, e ajudais a quem Vos pede humildemente. Eterno Pai olhai com misericórdia para toda humanidade encerrada no Coração compassivo de Jesus, mas especialmente para os pobres pecadores. Pela Sua dolorosa Paixão, mostrai-nos a Vossa misericórdia, para que glorifiquemos a onipotência da Vossa misericórdia, pelos séculos dos séculos. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

SEGUNDO DIA: Peçamos pelos sacerdotes e pelos religiosos, através dos quais desce sobre a humanidade a Divina Misericórdia.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas dos sacerdotes e religiosos e mergulha-as na minha insondável misericórdia. Elas Me deram força para suportar a amarga Paixão. Por elas, como por canais, corre para a humanidade a Minha misericórdia”.

Misericordiosíssimo Jesus, de quem provém tudo que é bom, aumentai em nós a graça, para que pratiquemos dignas obras de misericórdia, a fim de que aqueles que olham para nós, glorifiquem o Pai da Misericórdia que está no céu.

Oração: A fonte do amor divino mora nos corações puros, banhados no mar da misericórdia, brilhantes como as estrelas, luminosos como a aurora. Eterno Pai, dirigi o olhar da Vossa misericórdia para a porção eleita da Vossa vinha: para as almas dos sacerdotes e religiosos. Concedei-lhes o poder da Vossa bênção e, pelos sentimentos do Coração de Vosso Filho, no qual estão encerradas, dai-lhes a força da Vossa luz, para que possam guiar os outros nos caminhos da salvação e juntamente com eles cantar a glória da Vossa insondável misericórdia, pelos séculos eternos. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

TERCEIRO DIA: Peçamos por todos os fiéis cristãos.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas piedosas e fiéis e mergulha-as no oceano da Minha misericórdia. Essas almas consolaram-Me na via-sacra; foram aquela gota de consolações em meio ao mar de amarguras”.

Misericordiosíssimo Jesus, que concedeis prodigamente a todos as graças do tesouro da Vossa Misericórdia, acolhei-nos na mansão do Vosso compassivo Coração e não nos deixeis sair Dele pelos séculos. Nós vos suplicamos pelo amor inconcebível de que está inflamado o Vosso Coração para com o Pai Celestial.

Oração: As maravilhas da misericórdia são insondáveis; nem o pecador nem o justo as entenderá; para todos olhais com o olhar da compaixão e a todos atraís para o Vosso amor. Eterno Pai, olhai com o olhar da Vossa misericórdia para as almas fiéis, como a herança do Vosso Filho. Pela Sua dolorosa Paixão concedei-lhes a Vossa bênção e cercai-as da Vossa incessante proteção, para que não percam o amor e o tesouro da santa fé, mas com toda multidão dos Anjos e dos Santos glorifiquem a Vossa imensa misericórdia, por toda a eternidade. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória o Pai.

QUARTO DIA: Peçamos pelos pagãos e pelos infiéis que não conhecem ainda a Divina Misericórdia.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me os pagãos e aqueles que ainda não Me conhecem e nos quais pensei na Minha amarga Paixão. O seu futuro zelo consolou o meu Coração. Mergulha-os no mar da Minha misericórdia”.

Misericordiosíssimo Jesus, que sois a Luz do mundo todo, aceitai na mansão do Vosso compassivo Coração as almas dos pagãos que ainda não Vos conhecem. Que os raios da Vossa graça as iluminem para que também eles, juntamente conosco, glorifiquem as maravilhas da Vossa misericórdia e não as deixeis sair da mansão do Vosso compassivo Coração.

Oração: Que a luz do Vosso amor ilumine as trevas das almas! Fazei que essas almas Vos conheçam e glorifiquem a Vossa misericórdia, juntamente conosco! Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas dos pagãos e daqueles que ainda não Vos conhecem e que estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Atraí-as à luz do Evangelho. Essas almas não sabem que grande felicidade é amar-Vos. Fazei com que também elas glorifiquem a riqueza da Vossa misericórdia, por toda a eternidade. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

QUINTO DIA: Peçamos pelos hereges e pelos cismáticos.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas dos Cristãos separados da unidade da Igreja e mergulha-as no mar da Minha misericórdia. Na Minha amarga Paixão dilaceravam o Meu Corpo e o Meu Coração, isto é, a Minha Igreja. Quando voltam à unidade da Igreja, cicatrizam- se as Minhas Chagas e dessa maneira eles aliviam a Minha Paixão”.

Misericordiosíssimo Jesus, que sois a própria bondade, Vós não negais a luz àqueles que Vos pedem, aceitai na mansão do Vosso compassivo Coração as almas dos nossos irmãos separados e atraí-os pela Vossa luz à unidade da Igreja e não os deixeis sair da mansão do Vosso compassivo Coração, mas fazei com que também eles glorifiquem a riqueza da Vossa misericórdia.

Oração: Mesmo para aqueles que rasgaram o manto da Vossa Unidade flui do Vosso Coração uma fonte de compaixão; o poder da Vossa misericórdia, ó Deus, pode tirar também essas almas do erro. Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas dos nossos irmãos separados que esbanjaram os Vossos bens e abusaram das Vossas graças, permanecendo teimosamente nos seus erros. Não olheis para os seus erros, mas para o amor do Vosso Filho e para a sua amarga Paixão, que suportou por eles, pois também eles estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Fazei com que também eles glorifiquem a Vossa misericórdia por todos os séculos eternos. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

SEXTO DIA: Peçamos pelas crianças e as almas que lhes são semelhantes.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas mansas e humildes, assim como as almas das criancinhas, e mergulha-as na minha Misericórdia. Estas almas são as mais semelhantes ao Meu Coração. Elas Me confortaram na amarga Paixão da Minha agonia. Eu as vi quais anjos terrestres que futuramente iriam velar junto aos Meus altares. Sobre elas derramo torrentes de graças. Só a alma humilde é capaz de aceitar a Minha graça; às almas humildes favoreço com a Minha confiança”.

Misericordiosíssimo Jesus, que dissestes: “Aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração” – aceitai na mansão do Vosso compassivo Coração as almas mansas e humildes e as almas das criancinhas. Essas almas encantam o céu todo e são a especial predileção do Pai Celestial. São como um ramalhete diante do trono de Deus, com cujo perfume o próprio Deus se deleita. Estas almas têm a mansão permanente no Vosso Coração compassivo e cantam sem cessar um hino de amor e misericórdia pelos séculos.

Oração: A alma verdadeiramente humilde e mansa já respira aqui na terra o ar do paraíso, e o perfume do seu coração humilde encanta o próprio Criador. Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas mansas e humildes e também para as almas das criancinhas, que estão encerradas na mansão compassiva do Coração de Jesus. Estas almas são as mais semelhantes a Vosso Filho. O perfume destas almas eleva-se da terra e alcança o Vosso Trono. Pai de misericórdia e de toda bondade, suplico-Vos pelo amor e predileção que tendes para com estas almas: abençoai o mundo todo, para que todas as almas cantem juntamente a glória à Vossa misericórdia, pelos séculos eternos. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

SÉTIMO DIA: Peçamos por aqueles que adoram a Divina Misericórdia e difundem a confiança nela, tornando-se, deste modo, vivo reflexo do Coração Piedosíssimo de Jesus.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas que veneram e glorificam de maneira especial a Minha misericórdia e mergulha-as na Minha misericórdia. Estas almas foram as que mais sofreram por causa da Minha Paixão e penetraram mais profundamente no Meu espírito. Elas são a imagem viva do Meu Coração compassivo. Estas almas brilharão com especial fulgor na vida futura. Nenhuma delas irá ao fogo do Inferno. Defenderei cada uma delas de maneira especial na hora da morte”.

Misericordiosíssimo Jesus, cujo Coração é o próprio Amor, aceitai na mansão do Vosso compassivo Coração as almas que honram a glorificam de maneira especial a grandeza da Vossa Misericórdia. Estas almas, tornadas poderosas pela força do próprio Deus, avançam entre penas e adversidades, confiando na Vossa misericórdia. Estas almas estão unidas a Vós e carregam sobre os seus ombros a humanidade toda. Elas não serão julgadas severamente, mas a Vossa Misericórdia as envolverá no momento da morte.

Oração: A alma que glorifica a bondade do Senhor é por Ele especialmente amada; ela está sempre próxima da fonte viva e bebe as graças da misericórdia divina. Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas que glorificam e honram o Vosso maior atributo, isto é, a Vossa insondável misericórdia. Elas estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Estas almas são o Evangelho vivo e as suas mãos estão cheias de obras de misericórdia; suas almas repletas de alegria cantam um hino da misericórdia ao Altíssimo. Suplico-vos, ó Deus, mostrai-lhes a Vossa misericórdia segundo a esperança e a confiança que em Vós colocaram. Que se cumpra nelas a promessa de Jesus, que disse: As almas que veneram a Minha insondável misericórdia, Eu mesmo as defenderei durante a sua vida, e especialmente na hora da morte, como Minha glória. Amém
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

OITAVO DIA: Peçamos pelas almas do Purgatório para que a torrente do Sangue de Jesus mitigue seus sofrimentos e os abrevie.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas que se encontram na prisão do Purgatório e mergulha-as no abismo da Minha misericórdia. Que as torrentes do Meu Sangue refresquem o seu ardor. Todas estas almas são muito amadas por Mim. Elas pagam as dívidas à Minha justiça. Está em teu alcance trazer-lhes alívio. Tira do tesouro da Minha Igreja todas as indulgências e oferece-as por elas. Oh, se conhecesses o seu tormento, incessantemente oferecerias por elas a esmolas do espírito e pagarias as suas dívidas à Minha justiça”.

Misericordiosíssimo Jesus, que dissestes que quereis misericórdia, eis que estou trazendo à mansão do Vosso compassivo Coração as almas do purgatório, almas que Vos são muito queridas e que, no entanto, devem dar reparação à Vossa justiça. Que as torrentes de Sangue e Água que brotaram do Vosso Coração apaguem as chamas do fogo do purgatório, para que também ali seja glorificado o poder da Vossa misericórdia.

Oração: Do terrível ardor do fogo do purgatório ergue-se um lamento das almas à Vossa misericórdia; e recebem consolo, alívio e conforto na torrente derramada do Sangue e da Água. Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas que sofrem no purgatório e que estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Suplico-Vos que, pela dolorosa Paixão de Jesus, Vosso Filho, e por toda a amargura de que estava inundada a sua Santíssima Alma, mostreis Vossa misericórdia às almas que se encontram sob o olhar da Vossa justiça. Não olheis para elas de outra forma senão através das Chagas de Jesus, Vosso Filho muito amado, porque nós cremos que a Vossa bondade e misericórdia são incomensuráveis. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

NONO DIA: Peçamos pelas almas tíbias que causaram tantas penas a Nosso Senhor no Jardim do Getsêmani.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Abertura: “Hoje traze-Me as almas tíbias e mergulha-as no abismo da Minha misericórdia. Estas almas ferem mais dolorosamente o Meu Coração. Foi da alma tíbia que a Minha alma sentiu repugnância no Jardim das Oliveiras. Elas me levaram a dizer: Pai, afasta de Mim este cálice, se assim for a Vossa vontade. Para elas, a última tábua de salvação é recorrer a Minha misericórdia”.

Ó compassivo Jesus, que sois a própria Compaixão, trago à mansão do Vosso compassivo Coração as almas tíbias; que se aqueçam no fogo do Vosso amor puro estas almas geladas, que, semelhantes a cadáveres, Vos enchem de tanta repugnância. Ó Jesus, muito compassivo, usai a onipotência da Vossa misericórdia e atraí-as até o fogo do Vosso amor e concedei-lhes o amor santo, porque Vós tudo podeis.

Oração: O fogo e o gelo não podem ser unidos, porque ou o fogo se apaga, ou o gelo se derrete; mas a Vossa misericórdia, ó Deus, pode auxiliar indigências ainda maiores. Eterno Pai, olhai com Vossa misericórdia para as almas tíbias e que estão encerradas no Coração compassivo de Jesus. Pai de Misericórdia, suplico-Vos pela amargura da Paixão do Vosso Filho e por Sua agonia de três horas na Cruz, permiti que também elas glorifiquem o abismo da Vossa misericórdia. Amém.
Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

 

Oração Inicial para todos os nove dias:

Sacratíssimos Corações de Jesus e Maria, a Vós me consagro, assim como toda a minha família, nossos olhos, nossas palavras e desejos, nosso corpo, tudo o que somos, que temos e amamos, o nosso próprio ser e toda a nossa vida;
Vós entregamos o nosso coração, nossa vontade e nossa alma, decididos a exercitar cristãmente as virtudes que recebemos do Santo Pai Criador e praticar obedientemente os mandamentos e as determinações da Santa Igreja, com serenidade e convicção, sem nos envergonharmos de testemunhar nossa fé.

Deixai-nos penetrar no mais íntimo dos Vossos Sagrados Corações, porque queremos servir-Vos com um zelo mais fervoroso que nunca.
Não permitam que Vos percamos de vista, nem que o nosso coração se volte para outro lado, envolvido pelas tentações e insídias de Satanás.
Só procuraremos os Vossos Sagrados Corações e só desejamos a Vós.

Oh! Sacratíssimos Corações de Jesus e Maria, por favor, aceitem esta humilde oferta de entrega, através deste modesto ato de Consagração.
Nossa esperança é colocada em Vós, com a certeza de que jamais seremos confundidos.
Sacratíssimo Coração de Jesus tende misericórdia de nós. Imaculado Coração de Maria sede a nossa salvação.

Oração final para todos os nove dias:

Oh! Deus, que no Coração de Vosso Filho, ferido por nossas transgressões e indignidades, Vos dignais distribuir generosamente os infinitos tesouros do amor, nós Vos rogamos que rendendo-Lhe o preito de nossa devoção e piedade, consigamos cumprir dignamente para com Ele o dever de reparação e consolo filial.

Imaculado Coração de Maria, esperança e refúgio daqueles que Vos ama, assisti-nos com Vossa maternal intercessão e alcançai-nos de Deus, amor e perseverança, para cumprirmos fielmente nossa missão existencial. Amém.
“Sagrados Corações de Jesus e Maria, fazei que vos ame cada vez mais”

Primeiro Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, repletos de carinho, ternura e infinito Amor, onde reinam todas as perfeições e virtudes, destruí no interior de meu coração todas as imperfeições e desvios que impedem dele ser somente Vosso.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória.

Segundo Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, inflamados de amor pela humanidade, porque é que as pessoas correspondem tão mal e só Vos tratam com críticas e desprezo?
Eu também fui no passado um dos ingratos que não Vos sabia amar…
Perdoai-me e tende compaixão de minhas culpas por Vossa infinita misericórdia e fortalecei minha vontade, para jamais esquecer o Vosso incomensurável Amor.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final

Terceiro Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, sempre disponíveis para serem amados, eu mereço pelas minhas faltas viver privado da Vossa graça e atenções, mas vejo que apesar de minhas misérias e fraquezas, misericordiosamente continuas a olhar para mim, esperando minha conversão e o retorno de meu amor.
Fazei que muito Vos ame um pecador que muito Vos tem ofendido.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final

Quarto Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, dai-me tal horror ao pecado, que tenha medo de Vos ofender, até com as faltas consideradas mais leves, unicamente porque desgostam e causam espinhos de aflições em Vossos Sagrados Corações.
Concedei-me a graça de ter a coragem e disposição para fugir, afastando-me de todas as ocasiões e oportunidades de pecar, não ensejando chance às investidas do maligno.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final

Quinto Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, Vós que sempre são fieis no Amor e na Palavra, educai meu coração a ser fiel também, cumpridor dos deveres e obrigações, responsável no trato com as coisas pessoais, com aquelas da família e primordialmente com as coisas sagradas.
Não permitam que uma posição destacada no trabalho ou na Igreja, transforme minha vida em vaidade e seja motivo de transgressão, rompendo a fidelidade ao Vosso Amor.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final

Sexto Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, ensinai justiça ao meu espírito, para que jamais julgue mesmo tendo uma plena convicção, conscientes de que o Criador fez tudo o que existe, e administra sabiamente as suas Obras. Dessa forma, cabe a Ele escolher o momento certo e adequado, para decidir como será a justiça.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final

Sétimo Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, fazei-me compreender a grandeza da fraternidade e procurar cultivá-la com o maior empenho, sem nunca perder de vista que somos todos irmãos em Cristo, protegidos por uma Mãe maravilhosa e repleta de bondade, Filhos do mesmo adorável Pai Eterno, que permitiu nosso nascimento para a vida, dando-nos uma alma, preciosos dons e as virtudes, para sabermos olhar sempre na sua direção e seguir o caminho do modelo Divino.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final

Oitavo Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, não olhem para minha falta de caridade ou usura em não me dispor a servir, a separar um tempo das horas ociosas para dedicá-lo em benefício daqueles menos favorecidos, que se encontram em situação difícil pela falta de trabalho, por motivo de desavenças familiares, por causa de sérias doenças ou pelo luto em face da morte de um ente querido.
Perdoai-me Sagrados Corações e dai-me a compreensão certa, a fim de proceder como gostariam que eu fizesse.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final.

Nono Dia
Oh! Corações amáveis e Sagrados, enchei o meu coração de fidelidade, justiça, zelo, fraternidade, caridade e abrasai-o com o fogo incandescente do Amor Divino, para que saiba conduzir-me dignamente no trabalho, no lar e no lazer, mantendo-me compenetrado do cumprimento exato dos deveres e buscando decididamente a santificação, colocando Deus em primeiro lugar no desempenho existencial, preferindo as coisas do Céu a tudo que é mundano e transitório.
Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória, Oração Final.

“Louvados Sejam os Sagrados Corações de Jesus e Maria”

De 03 a 11 de julho

Santos Luís e Zélia Martin são os primeiros cônjuges a serem canonizados juntos. Ao colocarem Deus no centro de sua vida e relacionamento, tiveram sua santidade e de sua família sendo formada diariamente, com muita perseverança, fidelidade e amor. Que essa novena possa conduzir-nos ao coração da vida da Família Martin, e nos estimule a invocar a intercessão desse santo casal, para que nós também possamos abrir mais e mais espaço para Deus em nossas vidas como indivíduos e como família.

Primeiro dia: Oração

“Estando em certo lugar, orando, ao terminar, um de seus discípulos pediu-lhe: ‘Senhor, ensina-nos a orar, como João ensinou a seus discípulos’” (Cf. Lc 11,1).

Meditação: A oração individual e familiar tinha uma profunda importância na vida de São Luís e Santa Zélia, e isso marcou profundamente a vida de suas filhas.
Santa Teresinha do Menino Jesus nos relata: “a pequena rainha (como era chamada pelo pai) estava sozinha com seu rei (como carinhosamente chamava seu pai, São Luís), bastava olhar para ele para saber como os santos rezam”.
Celina, a outra filha do casal, lembra: “Os dias em que ele recebia a Santa Eucaristia, durante o trajeto de volta para casa, ele permanecia em silêncio. Dizia que gostava de continuar a conversa com Nosso Senhor”.
Santa Zélia escreveu em uma de suas cartas: “Quando penso no que o bom Senhor, em quem depositei toda a minha confiança e entre as mãos das quais cuidei dos meus negócios, fez por mim e pelo meu marido, não posso duvidar que Sua divina providência tem especial cuidado com os seus filhos”.

Resolução: Hoje, dedicarei tempo a encontrar-me com Deus em oração, confiando a Ele minhas alegrias e tristezas.

Oremos: “Santos Luis e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamo-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Segundo dia: Vida familiar

“Vendo isso, Jesus ficou indignado e disse: ‘Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus’” (Cf. Mc 10,14).

Meditação: A casa dos Martin experimentou todas as alegrias e tribulações da vida familiar normal. Com seus nove filhos, quatro dos quais morreram na infância, os Santos Luís e Zélia tiveram uma tarefa pesada a assumir, para que cada um deles pudesse desenvolver os dons naturais e da graça. Eles trabalharam nisso com um espírito de criatividade e fé que os fez almejar cada vez mais alto.
Tudo é feito com confiança, amor e também humor: “Prometi às crianças que celebraríamos Santa Catarina, no domingo à tardinha. Maria quer rosquinhas, outros querem bolos, outras castanhas e eu gostaria de paz!”; escreveu Santa Zélia.
Maria, a filha mais velha, contava que “as alegres tardes em família, eram sempre uma chance para mais ensinamentos religiosos. Eles frequentemente nos faziam lembrar da vida eterna”.
São Luís estava sempre disponível para escutar e aconselhar suas filhas e, com o coração cheio da presença de Deus, ouvir o que quer que elas tivessem para partilhar.
Quando surgem dificuldades, elas são levadas em oração, por exemplo, pela educação de Leônia: “Tenho uma profunda tristeza em ver Leônia como ela é, escreveu sua mãe; às vezes, espero, mas muitas vezes desanimo”; “Somente Deus pode mudar isso, e estou convencida de que Ele mudará”.

Resolução: Hoje, rezarei pela minha família.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Terceiro dia: Prática religiosa

“De madrugada, estando ainda escuro, ele levantou e retirou-se para um lugar deserto e ali orava” (Cf. Mc 1,35).

Meditação: Santos Luís e Zélia, ao iniciarem o dia, iam a igreja às 05:30 da manhã. Fielmente recebiam a eucaristia na primeira sexta-feira do mês. De acordo com os costumes de seu tempo, comungavam de quatro a cinco vezes por semana e confessavam regularmente. Participavam, também, das atividades de sua paróquia, como adoração, vésperas de domingo, procissões e missões durante a quaresma.
A devoção aos santos era presente na vida dos Martin. Santa Zélia conta sobre um momento em que, ainda bebezinha, Santa Teresinha estava muito doente, quase a morte: “Subi rapidamente para o meu quarto, ajoelhei-me aos pés de São José e pedi-lhe a graça que a pequena se curasse, enquanto me resignava à vontade do bom Deus, se Ele quisesse levá-la com Ele. Não choro com frequência, mas chorei enquanto orava. Eu não sabia se deveria descer… bem, eu me decidi. E o que eu vejo? A criança mamando com todo seu coração”.

Resolução: Hoje, farei um exame de consciência, arrependendo-me profundamente de ter ofendido a Deus e aos meus irmãos.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Quarto dia: Dever estatal

“Assim também vós, quando tiverdes cumprido todas as ordens, dizei: Somos simples servos, fizemos apenas o que deveríamos fazer” (Cf. Lc 17,10).

Meditação: Luís e Zélia gerenciam seus negócios com sucesso, independentemente um do outro e, posteriormente, juntos. O que faziam, faziam bem. Diz-se, por exemplo, de Luís Martin que ele queria “vender apenas objetos de muito boa qualidade, fazer tudo e verificar por si próprio”. “Repreendia severamente qualquer preguiça quando a encontrava”, de acordo com o testemunho de sua própria filha.
Mesmo quando o trabalho parece sobrecarregá-los, eles sabem como tirar proveito dele para aprofundar sua união com Deus. Santa Zélia escreve: “É esse complicado bordado ponto d’Alençon que dificulta minha vida: quando tenho muitas encomendas, sou escrava da pior escravidão… Quando ele não fica bom, tenho pesadelos. Finalmente, o que fazer, você precisa se resignar e aproveitar isso o mais bravamente possível”. Ela disse: “O bom Deus é um bom pai, nunca dá a suas criaturas mais do que elas podem suportar”
Eles não trabalhavam no domingo, apesar do ganho que poderiam obter, especialmente na época. O trabalho não é uma maneira de enriquecerem. “Sinto”, diz São Luís Martin, “que me acostumaria facilmente e poderia apegar-me as minhas economias em dinheiro; mas não quero me deixar levar, é uma vertente perigosa”.
Santa Zélia também confidencia à sua cunhada: “Não é o desejo de acumular fortuna maior que me empolga… tenho que percorrer todo o caminho pelos meus filhos e me vejo envergonhada, tendo trabalhadores para servir-nos. O dinheiro não é nada quando se trata da santificação e perfeição de uma alma”.

Resolução: Hoje, cumprirei meu dever por amor a Deus e pelo bem do próximo.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Quinto dia: Caridade

“Dou-vos um mandamento novo: que vos amei uns aos outros. Como eu vos amei, amai-vos também uns aos outros” (Cf. Jo 13,34).

Meditação: Os cônjuges Martin eram conscientes de seus deveres para com o próximo, e a simplicidade de sua vida os tornavam atentos às necessidades dos outros. Celina dizia: “Ao mesmo tempo que a frugalidade reinava em nossa casa, a abundância reinava na ajuda aos necessitados. Nós íamos ao encontro deles, procurávamos os destituídos e os convidávamos para virem para casa conosco, onde dávamos comida, roupas decentes, enfim, todas as suas necessidades eram supridas. Lembro-me ainda quando tinha 7 anos e caminhávamos pelo campo com nossa mãe. Encontramos um pobre velho e mamãe pediu que Teresa lhe desse esmolas. Ele ficou tão agradecido que mamãe começou a conversar com ele, lhe disse que nos seguisse até em casa, onde lhe preparou um bom jantar e deu-lhe roupas. Convidou-o também para voltar quando precisasse”.
Se um de seus trabalhadores adoecesse, Santa Zélia ia visitá-lo no domingo, sem hesitar em suprir suas necessidades, se necessário, servi-lo: “Ela passou três semanas, noite e dia, ao lado da cama de Louise, que teve terríveis ataques de febre reumática, sem vontade de mandá-la para o hospital a qualquer custo”.
Quando São Luís Martin, por sua vez, ”sabia que na vizinhança havia alguém muito doente, cuja conversão era urgente, víamos seu zelo em visitá-los e pedir a toda sua família que rezasse para que ele aceitasse receber os últimos sacramentos. Santa Zélia acompanhava-o neste apostolado”.

Resolução: Hoje, farei bem a alguém: com um sorriso, um telefonema, uma visita ou uma esmola…

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Sexto dia: Misericórdia

“Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso” (Cf. Lc 6,36).

Meditação: Os Santos Luís e Zélia, conscientes de sua fraqueza, deixaram-se transformar pela misericórdia de Deus e procuraram vivê-la diariamente. Celina diz: “Na velhice, Maria, nossa irmã mais velha, ainda se lembrava com pesar, mesmo com lágrimas, dos suspiros de nossa mãe quando notou os estragos causados em sua renda bordada, estragos, que à custa de vigílias e cansaço, consertou, sem censurá-la”.
“Assim como meu pai, nossa mãe também praticava benevolência no julgamento, abstendo-se de dizer coisas ruins sobre o próximo, sendo ainda delicada e escrupulosa a esse respeito, e às vezes se culpava humildemente pelos pequenos comentários espontâneos que fazia dos vizinhos”.
Zélia relatou sobre esse assunto: “Eu, que tive a covardia para zombar da sra. Y., tenho um arrependimento infinito. Não sei por que não tenho simpatia por ela, ela nunca me fez nada além de bons serviços… Além disso, quero converter tudo em bem e já comecei, porque há algum tempo, aproveito todas as oportunidades para dizer bem sobre essa dama”.

Resolução: Hoje, tentarei não falar mal dos outros e se eles me causaram algum dano, pedirei ao Senhor a graça de perdoar.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Sétimo dia: As provações

“Então disse Jesus aos seus discípulos: ‘Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me’” (Cf. Mt 16,24).

Meditação: O santo casal foi atingido por uma infinidade de provações, na educação, na doença e no luto… Santa Zélia confidencia à cunhada: “Veja, minha querida irmã, que existem tristezas para todos, os mais felizes, são os menos infelizes: o mais sábio e mais simples, em tudo isso, é resignar-se à Vontade de Deus e preparar-se antecipadamente para carregar sua cruz o mais corajosamente possível”. Ela acrescenta em outra carta: “O melhor é colocar tudo nas mãos de Deus e esperar pelos acontecimentos em paz e render-se à Sua vontade. É isso que vou me esforçar para fazer”.
São Luís Martin contava às filhas que, por todas as graças e bênçãos recebidas, ele fez um dia a seguinte oração: “Meu Deus, isso é demais! Sim, estou muito feliz, não é possível ir para o céu assim, quero sofrer algo por você! E eu me ofereci… A palavra ‘vítima’ não foi pronunciada, mas nós entendemos”.
Santa Zélia também se ofereceu inteiramente a Deus, particularmente durante sua longa agonia: “Se Ele tivesse que sacrificar minha vida para Leônia se tornar uma santa, eu faria com bom coração”.

Resolução: Hoje, oferecerei meu dia com total abandono e confiança à vontade de Deus.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

 

Oitavo dia: A Virgem Maria

“Jesus, então, vendo a mãe e, perto dela, o discípulo a quem amava, disse à mãe: ‘Mulher, eis ai teu filho!’ Depois disse ao discípulo: ‘Eis tua mãe!’ E a partir dessa hora, o discípulo a recebeu em sua casa” (Cf. Jo 19,26-27).

Meditação: Luís e Zélia têm uma grande devoção pela Virgem Maria. Tinham uma imagem do Imaculado Coração em sua casa; e era perto dela que a família se reunia para rezar. Santa Zélia incentivava o irmão a também recorrer à Virgem Maria: “Você mora muito perto de Nossa Senhora da Vitória. Entre, ao menos uma vez por dia, para rezar uma Ave- Maria à Virgem. Você verá que ela o protegerá de uma maneira muito especial e fará com que você seja bem-sucedido neste mundo, para lhe dar uma eternidade de felicidade. O que estou lhe dizendo não é uma piedade exagerada e infundada de minha parte; tenho razões para confiar na Virgem, recebi favores dela que só eu sei”.
Todos os anos, ela fazia uma peregrinação à Basílica da Imaculada Conceição da Sé e confiava em Maria: “Este ano, voltarei a encontrar a Santíssima Virgem no início da manhã, quero ser a primeira a chegar. Vou dar a ela minha vela, como sempre…, só vou rezar para que minhas filhas sejam todas santas e que eu as siga de perto, mas elas devem ser boas, melhor que eu”. No final de sua vida, como testemunha Maria, Santa Zélia “não deixa o rosário, ela sempre reza apesar do sofrimento… Há duas semanas, ela ainda dizia todo o rosário de joelhos aos pés da Virgem Maria…”

Resolução: Hoje, unir-me-ei especialmente a Nossa Senhora. Rezarei uma dezena do terço, e me entregarei totalmente e para sempre à nossa Mãe do Céu.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

 

Nono dia: O desejo pelo céu

“Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos ansiosamente como Salvador o Senhor Jesus Cristo, que transfigurará nosso corpo humilhado, conformando-o ao seu corpo glorioso, pela força que lhe dá poder de submeter a si todas as coisas” (Cf. Fl 3,20-21).

Meditação: O casal Martin sempre quis ir para o céu. Cada momento de suas vidas é voltado para esse objetivo final. Santa Teresinha escreveu sobre esse desejo profundo de seus pais pela vida eterna: “Todas as suas ações e desejos eram norteados por esse objetivo”.
É também a regra de ouro na educação dos filhos, como testemunha Santa Zélia em uma de suas cartas: “Quando tivemos nossos filhos, vivemos apenas para eles, foi toda a nossa felicidade. (…) Também queria ter muitos para criá-los para o céu”.
São Luís Martin disse uma vez a duas de suas filhas: “Sim, tenho um objetivo e meu objetivo é amar a Deus de todo o coração”.
Quanto à Santa Zélia, ela costumava expressar seu desejo de ser santa, de ir para o céu: “Meu espírito não habita mais a terra, ele viaja nas esferas mais altas”. “A verdadeira felicidade não é deste mundo; você perde seu tempo procurando por isso. A terra não é nossa verdadeira pátria”.

Resolução: Hoje, oferecerei meu passado e viverei meu presente em confiança e esperança, como forma de alcançar o objetivo da minha vida que é minha entrada no céu.

Oremos: “Santos Luís e Zélia Martin, vós que testemunhastes uma vida cristã exemplar, colocando sempre Deus em primeiro lugar, exercendo vosso dever de estado e praticando as virtudes evangélicas, suplicamos-vos: ajudai-nos a ter uma confiança inabalável em Deus, a nos render à Sua Vontade, como vós o fizestes nas alegrias e provações. Ajudai-nos a amar a Deus de todo o coração, a perseverar no amor em nossas dificuldades diárias e a permanecer na alegre esperança em Cristo. Intercedei por mim e pela minha família, para que possamos obter essa graça que suplicamos. Amém!”

Santos Luís e Zélia Martin, rogai por nós.

Pai-nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

 

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.  Enviai o vosso Espírito e tudo será criado. E renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

Eu Vos dou graças, ó Senhor Pai Santo, Deus eterno e todo poderoso, porque sem mérito algum de minha parte, mas somente pela condescendência de Vossa misericórdia, Vos dignastes saciar-me a mim pecador, Vosso indigno servo, com o sagrado Corpo e precioso Sangue de Vosso Filho Nosso Senhor Jesus Cristo.

E peço que esta santa comunhão não me seja motivo de castigo, mas salutar garantia de perdão.

Seja para mim armadura da fé, escudo de boa vontade e libertação dos meus vícios.

Extinga em mim a concupiscência e os maus desejos, aumente a caridade e a paciência, a humildade e a obediência, e todas as virtudes.

Defenda-me eficazmente contra as ciladas dos inimigos, tanto visíveis como invisíveis.

Pacifique inteiramente todas as minhas paixões, unindo-me firmemente a Vós, Deus uno e verdadeiro, feliz consumação de meu destino.

E peço que Vos digneis conduzir-me, a mim pecador, a aquele inefável convívio em que Vós, com o Vosso Filho e o Espírito Santo, Sois para os Vossos Santos a luz verdadeira, a plena saciedade e a eterna alegria, a ventura completa e a felicidade perfeita.

Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

São Tomas de Aquino

No tempo pascal (domingo de Páscoa ao domingo de Pentecostes) em vez do Ângelus, rezamos a oração Rainha do Céu.

Rainha dos céus, alegrai-vos. Aleluia!
R. Porque Aquele que merecestes trazer em vosso seio. Aleluia!

Ressuscitou como disse. Aleluia!
R. Rogai por nós a Deus. Aleluia!

V. Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria. Aleluia!
R. Porque o Senhor ressuscitou, verdadeiramente. Aleluia!

Oremos: Ó Deus, que enchestes o mundo de alegria com a ressurreição do vosso Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, concedei, nós vo-lo pedimos, que pela intercessão da Virgem Maria, sua Mãe, alcancemos as alegrias da vida eterna. Por Cristo, Senhor Nosso.

 

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de Eva; a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria!

Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

Para que sejamos dignos das Promessas de Cristo. Amém.

“O membro Olhar Misericordioso busque crescer na intimidade com a misericórdia do Pai clamando ao Senhor Jesus e à Sua Misericórdia através da oração diária do Terço à Divina Misericórdia, especialmente diante e pelos agonizantes. Seja rezado fora das 15 horas (três horas da tarde) para neste horário priorizar a oração da Via Sacra”.

No Diário de Santa Faustina no número 811, diz:

“Quando entrei no meu quarto, ouvi essas palavras: Defendo toda alma que recitar esse Terço na hora da morte, como se fosse a Minha própria glória, ou quando outros o recitarem junto a um agonizante – eles conseguirão a mesma indulgência. Quando recitam esse Terço junto a um agonizante, aplaca-se a ira de Deus, a misericórdia insondável envolve a alma e abrem-se as entranhas da Minha misericórdia, movidas pela dolorosa Paixão de Meu Filho”.

 Pai-nosso: Pai nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave-Maria: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Credo: Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu à mansão dos mortos; ressuscitou no terceiro dia, subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, donde há de vir e julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Nas contas grandes: Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e o Sangue, a Alma e a Divindade do Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e os do mundo inteiro.

Nas contas pequenas: Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.
No fim do Terço: Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro (3x).

 

“Na cruz, o Coração de Cristo foi transpassado pela lança de onde jorraram Sangue e Água, fonte da Misericórdia.”

Por isso os membros da Comunidade buscam a experiência de mergulhar espiritualmente nessa fonte, a fim de que, transformados pelo Amor de Deus, obrem ativamente pela salvação eterna de cada pessoa humana. Nesse sentido, a oração diária da Via Sacra, às 15h (três horas da tarde), é recomendada como um dos meios de adorar e glorificar a Misericórdia de Deus.

“Lembro-te, Minha filha, que todas as vezes que ouvires o bater do relógio, às três horas da tarde, deves mergulhar toda na Minha misericórdia, adorando-a e glorificando-a. Implora a onipotência dela em favor do mundo inteiro e especialmente dos pobres pecadores, porque nesse momento foi largamente aberta para toda alma. Nessa hora, conseguirás tudo para ti e para os outros. Nessa hora, realizou-se a graça para todo o mundo: a misericórdia venceu a justiça. Minha filha, procura rezar, nessa hora, a via-sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres, e se não puderes fazer a via-sacra, entra, ao menos por um momento, na capela e adora Meu Coração, que está cheio de misericórdia no Santíssimo Sacramento. Se não puderes ir à capela, recolhe-te em oração onde estiveres, ainda que seja por um breve momento” (Diário Divina Misericórdia, n. 1572)

Me uno Senhor a Tua paixão e cruz pela seguinte intenção….

I Estação – Jesus é condenado à morte;

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos,

Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

(Repetir essa oração após cada estação)

II Estação – Jesus carrega a Cruz;

III Estação – Jesus cai pela primeira vez;

IV Estação – Jesus encontra sua Mãe, Maria Santíssima;

V Estação – Jesus é ajudado por Simão de Cirene;

VI Estação – Verônica enxuga o rosto de Jesus;

VII Estação – Jesus cai pela segunda vez;

VIII Estação – Jesus consola as piedosas mulheres de Jerusalém;

IX Estação – Jesus cai pela terceira vez;

X Estação – Jesus é despojado de suas vestes;

XI Estação – Jesus é crucificado;

XII Estação – Jesus morre na Cruz;

Deus Santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro (3x).

XIII Estação – Jesus é descido da Cruz, entregue e colocado nos braços de sua Mãe;

XIV Estação – Jesus é sepultado para ressuscitar por nós;

 Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

Jesus, eu confio em Vós (3x).

Leitor 1: Escutemos o que disse Jesus à Santa Faustina.

Leitura do número 1572 do Diário de Santa Faustina:

 “Lembro-te, Minha filha, que todas as vezes que ouvires o relógio bater três horas da tarde, deves mergulhar toda na Minha misericórdia, adorando-a e glorificando-a…

 Leitor 2: Implora a onipotência dela em favor do mundo inteiro e especialmente dos pobres pecadores, porque nesse momento foi largamente aberta para toda alma. Nessa hora conseguirás tudo para ti e para os outros. Nessa hora realizou-se a graça para o mundo inteiro: a misericórdia venceu a justiça…

 Leitor 3: Minha filha, procura rezar, nessa hora, a Via-sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres e, se não puderes fazer a via-sacra, entra, ao menos por um momento, na capela e adora o Meu Coração, que está cheio de misericórdia no Santíssimo Sacramento. Se não puderes ir à capela, recolhe-te em oração onde estiveres, ainda que seja por um breve momento…

 Todos: Exijo honra à Minha misericórdia de toda criatura”.

 Leitor 4: Cantemos…

 Leitor 5: Unidos à paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, rezemos agora, na Hora da Misericórdia, a Via Sacra, seguindo as estações feitas por São João Paulo II, a partir de 1991. Façamos um momento de silêncio e coloquemos no interior de nosso coração nossas intenções…

Leitor 1: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

 

1ª ESTAÇÃO: JESUS NO HORTO DE GETSÊMANÍ

Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

 Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo Mateus 26,39-45:

 Leitor 3: “E, indo um pouco adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: ‘Meu Pai, se é possível, que passe de mim este cálice: contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres’. (…) ‘Eis que a hora está chegando e o Filho do Homem está sendo entregue às mãos dos pecadores’”.

 Leitor 4: Do diário de Santa Faustina número 1228. Disse Jesus a ela:

 Leitor 5: “Hoje traze-Me as almas tíbias e mergulha-as no abismo da Minha misericórdia. Estas almas são as que ferem mais dolorosamente o Meu Coração. Foi da alma tíbia que a Minha alma sentiu repugnância no Jardim das Oliveiras. Elas Me levaram a dizer: Pai, afasta de Mim este cálice, se assim for a Vossa vontade. Para elas, a última tábua da salvação é recorrer à Minha misericórdia”.

 Todos: Jesus, livrai-me de toda mediocridade na minha vida. Que meu sim seja sim, meu não seja não! Ajudai-me a colocar-Vos sempre em primeiro lugar, ao meu próximo em segundo e a mim em terceiro. Ajudai-me a entregar não as migalhas de minha vida, mas toda a minha vida a Vós! Tudo por Jesus, nada sem Maria! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: Cantemos…

 Leitor 1:

2ª ESTAÇÃO: JESUS É TRAÍDO POR JUDAS

 Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

 Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo Mateus 26,47-49:

 Leitor 3: “E enquanto ainda falava, eis que veio Judas, um dos Doze, acompanhado de grande multidão com espadas e paus, da parte dos chefes dos sacerdotes e dos anciãos do povo. Seu traidor dera-lhes um sinal dizendo: ‘É aquele que eu beijar; prendei-o’. E logo, aproximando-se de Jesus, disse ‘Salve, Rabi’ e o beijou”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina números 1488, 639, 738 e 1146. Jesus diz a ela:

 Leitor 5: “Estás vendo, Minha filha, o que és por ti mesma, e que a causa das tuas quedas é o fato de contares demais contigo mesma e pouco te apoiares em Mim. (…) Reconhece que nada podes por ti mesma (…) Não és sequer capaz de aceitar as Minhas graças sem uma especial ajuda Minha[1] (…) Antes de vir como justo Juiz, abro de par em par as portas da Minha misericórdia. Quem não quiser passar pela porta da misericórdia, terá que passar pela porta da Minha justiça…”

 Todos: Que a Vossa graça me ajude, Senhor, para que eu não caia continuamente nos mesmos erros e, se eu cair, ajudai-me a levantar e a glorificar Vossa misericórdia. Ajudai-me a não Vos trair, Senhor! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: Cantemos…

Leitor 1:

3ª ESTAÇÃO: JESUS DIANTE DO SINÉDRIO

 Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

 Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo Mateus 26,59; 63-66:

 Leitor 3: “Ora, os chefes dos sacerdotes e todo o Sinédrio procuravam um falso testemunho contra Jesus, a fim de matá-lo. (…) Jesus, porém, ficou calado. E o Sumo Sacerdote lhe disse: ‘Eu te conjuro pelo Deus Vivo que nos declares se tu és o Cristo, o Filho de Deus’. Jesus respondeu: ‘Tu o disseste. Aliás, eu vos digo que, de ora em diante, vereis o Filho do Homem sentado à direita do Poder e vindo sobre as nuvens do céu.’ O Sumo Sacerdote então rasgou suas vestes, dizendo: ‘Blasfemou! Que necessidade temos ainda de testemunhas? Vede: vós ouvistes neste instante a blasfêmia. Que pensais?’ Eles responderam: ‘É réu de morte’”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina número 1074. Jesus diz a ela:

 Leitor 5: “As chamas da misericórdia Me consomem, desejo derramá-las sobre as almas humanas. Oh, que grande dor Me causam quando não querem aceitá-las! Minha filha, faz o que está ao teu alcance pela divulgação do culto à Minha misericórdia. Eu completarei o que não conseguires. Diz à humanidade sofredora que se aconchegue no Meu misericordioso Coração e Eu a encherei de paz. Diz, Minha filha, que Sou o puro Amor e a própria Misericórdia. Quando uma alma se aproxima de Mim com confiança, encho-a com tantas graças que ela não pode encerrá-las todas em si mesma e as irradia para as outras almas”.

 Todos: Senhor, sei que Vós desejais unir-Vos comigo. Sei, Senhor, que Vossas mãos sempre estão cheias de toda espécie de graças[2]. Não quero Vos deixar sozinho, Senhor! Não quero Vos deixar esperando por uma resposta minha, Senhor! Quero dizer hoje e sempre: seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu. Livrai-me, Senhor, da hipocrisia e do farisaísmo. Quero ser todo Vosso, todo para Vós! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: Cantemos…
Leitor 1:

4ª ESTAÇÃO: JESUS É NEGADO POR PEDRO

 Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

 Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo Mateus 26,73-75:

 Leitor 3: “Pouco depois, os que lá estavam disseram a Pedro: ‘De fato, também tu és um deles; pois o teu dialeto te denuncia’. Então ele começou a praguejar e a jurar dizendo: ‘Não conheço este homem!’ E imediatamente um galo cantou. E Pedro se lembrou da palavra que Jesus dissera: ‘Antes que o galo cante, três vezes me negarás.’ Saindo dali, chorou amargamente”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina número 1577. Jesus disse a ela:

 Leitor 5: “Diz às almas que não impeçam a entrada da Minha misericórdia nos seus corações, pois Ela deseja tanto agir neles. A Minha misericórdia trabalha em todos os corações que lhe abrem as suas portas. E tanto o pecador como o justo necessitam da Minha misericórdia. A conversão e a perseverança são uma graça da Minha misericórdia”.

 Todos: Senhor, como é terrível o pecado. Dai-me a aversão ao pecado, por menor que seja! Sei que eles atormentam a Vós[3]. Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: Cantemos…

Leitor 1:

5ª ESTAÇÃO: JESUS É JULGADO POR PÔNCIO PILATOS

Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo João 18,37-38:

Leitor 3: “Pilatos lhe disse: ‘Então, tu és rei?’ Respondeu Jesus: ‘Tu o dizes: eu sou rei. Para isso nasci e para isto vim ao mundo: para dar testemunho da verdade. Quem é da verdade escuta minha voz’. Disse-lhe Pilatos: ‘O que é verdade?’ E tendo dito isso, saiu de novo e foi ao encontro dos judeus e lhes disse: ‘Não encontro nele nenhum motivo de condenação’”.

Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina números 289 e 1164. Jesus disse a ela:

Leitor 5: “Não te admires se, às vezes, és julgada injustamente. Eu, por teu amor, bebi por primeiro o cálice de sofrimentos não merecidos. (…) Quando Eu estava perante Herodes, pedi para ti a graça de saberes elevar-te acima do desprezo humano e seguir fielmente os Meus passos”.

Todos: Jesus, ajudai-me a sair do julgamento para o amor. Ajudai-me a levar o Vosso Amor Misericordioso dentro de mim, dando o perdão 70 vezes 7! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

Leitor 2: Cantemos…

Leitor 1:

6ª ESTAÇÃO: JESUS É FLAGELADO E COROADO DE ESPINHOS

Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo Marcos 15,17-19:

Leitor 3: “Em seguida, vestiram-no de púrpura e tecendo uma coroa de espinhos, lha impuseram. E começaram a saudá-lo: ‘Salve, rei dos judeus!’ E batiam-lhe na cabeça com um caniço. Cuspiam nele e, de joelhos, o adoravam”.

Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina número 188. Ela escreveu:

Leitor 5: “Nos últimos dias do carnaval, quando fazia a Hora Santa, vi Nosso Senhor no momento de flagelação. Oh, que suplício inconcebível! Como Jesus sofreu terrivelmente quando foi flagelado! Ó pobres pecadores, como será o vosso encontro no dia do Juízo com esse Jesus a quem agora assim tão cruelmente martirizais? O Seu Sangue corria pelo chão e, em alguns lugares, o Corpo começou a descarnar-se. E vi nas costas alguns dos Seus ossos despidos de carne… Jesus silencioso, gemia e suspirava”.

 Todos: Jesus deseja que eu conheça mais a fundo o Vosso amor. Que eu compreenda Vosso amor, refletindo com fervor sobre a Vossa Paixão. Invocarei a Vossa misericórdia para com os pecadores, pois desejo a salvação deles, a minha salvação! Rezo agora, Senhor, de coração contrito e confiante essa oração, pedindo a conversão dos pecadores: “Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!”[4].

 Leitor 2: Cantemos…

Leitor 1:

7ª ESTAÇÃO: JESUS RECEBE A CRUZ AOS OMBROS

Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo João 19,17:

Leitor 3: “E ele saiu, carregando sua cruz, e chegou ao chamado ‘Lugar da Caveira’ – em hebraico chamado Gólgota”.

Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina número 267. Escreveu ela:

Leitor 5: “Jesus me disse que o que mais Lhe agrada é quando medito sobre Sua dolorosa Paixão e que, por essa meditação, muita luz desce sobre a minha alma. Quem quiser aprender a verdadeira humildade, que medite sobre a Paixão de Cristo. Quando reflito sobre a Paixão de Cristo consigo compreender claramente muitas coisas que antes não podia compreender. Quero ser semelhante a Vós, Jesus, a Vós crucificado, martirizado, humilhado. Jesus, imprimi na minha alma e no meu coração a Vossa própria humildade. Amo-Vos, Jesus”.

Todos: Jesus coberto de chagas por todo o corpo, com os olhos cheios de sangue e lágrimas, com o rosto todo desfigurado, coberto de escarros… Sei que tudo isso, por amor a mim. Que no meu coração, Senhor, Vós encontreis repouso[5]. Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

Leitor 2: Cantemos…
Leitor 1:

8ª ESTAÇÃO: JESUS É AJUDADO POR SIMÃO DE CIRENE A CARREGAR A CRUZ

 Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

 Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo Mateus 27,27.31-32:

 Leitor 3: “Em seguida, os soldados do governador, levando Jesus para o Pretório, reuniram contra ele toda a coorte. (…) Depois de caçoarem dele, despiram-lhe a capa escarlate e tornaram a vesti-lo com suas próprias vestes, e levaram-no para o crucificar. Ao saírem, encontraram um homem de Cirene, de nome Simão. E o requisitaram para que carregasse a cruz de Jesus”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina número 1184. Jesus disse a ela:

 Leitor 5: “Fica sabendo, Minha filha, que o teu silencioso martírio de todos os dias, na total submissão à Minha vontade, leva muitas almas ao céu. Quando te parecer que o sofrimento ultrapassa as tuas forças, olha para as Minhas Chagas, e te elevarás acima do desprezo e do juízo dos homens. A meditação sobre a Minha Paixão te ajudará a te elevares acima de tudo”.

 Todos: Ó meu Jesus, ajudai-me a permanecer perto de vós; vede como sou fraco, eu sozinho não sou capaz de dar um passo adiante; preciso de vós, Senhor! Preciso da Vossa Misericórdia[6]! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: Cantemos…
Leitor 1:

9ª ESTAÇÃO: JESUS ENCONTRA AS MULHERES DE JERUSALÉM

 Sacerdote: Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.

 Todos: Porque pela Vossa Santa Cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo Lucas, 23,27-28.31:

 Leitor 3: “Grande multidão do povo o seguia, como também mulheres que batiam no peito e se lamentavam por causa dele. Jesus, porém, voltou-se para elas e disse: ‘Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai, antes, por vós mesmas e por vossos filhos! (…) Porque se fazem assim com o lenho verde, o que acontecerá com o seco?’”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina número 340. Escreveu ela:

 Leitor 5: “Compreendo agora que nada me pode deter no meu amor para convosco, Jesus – nem o sofrimento, nem as contrariedades, nem o fogo, nem a espada, nem a própria morte. Sinto-me mais forte que tudo isso. Nada pode ser comparado com o amor. Vejo que as mínimas coisas, realizadas por uma alma que ame sinceramente a Deus, têm um valor imenso aos olhos dos Seus santos”.

 Todos: Ó Cristo, sempre saís ao meu encontro! Obrigado, Senhor, pela Vossa paciência comigo! Quero, a partir de hoje, ser mais paciente, enfrentar as situações difíceis como Vós as enfrentastes na Vossa Paixão: ainda sofrendo, consolavas. Jesus manso e humilde de Coração, fazei o meu coração semelhante ao Vosso! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: Cantemos…

Leitor 1:

10ª ESTAÇÃO: JESUS É CRUCIFICADO

Sacerdote: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

Todos: Porque pela vossa santa cruz redimistes o mundo.

Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo João, 19,18-19.28-29:

Leitor 3: “Onde o crucificaram: e, com ele, dois outros: um de cada lado e Jesus no meio. Pilatos redigiu também um letreiro e o fez colocar sobre a cruz; nele estava escrito: ‘Jesus Nazareu, o rei dos judeus’. (…) Depois, sabendo Jesus que tudo estava consumado, disse, para que se cumprisse a Escritura até o fim: ‘Tenho sede’. Estava ali um vaso cheio de vinagre. Fixando, então, uma esponja embebida de vinagre num ramo de hissopo, levaram-na à sua boca”.

Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina, número 1032:

Leitor 5: “Durante a santa Missa, vi Jesus pregado sobre a Cruz em grandes tormentos. Um imperceptível gemido saia do Seu Coração; a seguir disse: Tenho sede. Estou sedento pela salvação das almas. Ajuda-Me, Minha filha, a salvar as almas. Une os teus sofrimentos à Minha Paixão e oferece-os ao Pai Celestial pelos pecadores”.

Todos: “Quando a dor tomar conta de toda minha alma, e o horizonte escurecer como a noite, e o coração for dilacerado pelos tormentos da dor, Jesus Crucificado, Vós sois minha força. Quando a alma, aturdida pela dor, faz todos os esforços e luta sem descanso, e o coração agoniza em amargo tormento, Jesus crucificado, sois a esperança da minha salvação. (…) Quando a alma, sentindo sua inocência, aceita essas provações de Deus, então o coração é capaz de pagar com o amor pelos dissabores! Jesus crucificado, transformai a minha fraqueza em força”[7]. Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

Leitor 2: cantemos…
Leitor 1:

11ª ESTAÇÃO: JESUS PROMETE SEU REINO AO BOM LADRÃO

 Sacerdote: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

 Todos: Porque pela vossa santa cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo Lucas, 23,39-43:

 Leitor 3: “Um dos malfeitores suspensos à cruz o insultava, dizendo: ‘Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós’. Mas o outro, tomando a palavra, o repreendia: ‘Nem sequer temes a Deus, estando na mesma condenação? Quanto a nós, é de justiça; pagamos por nossos atos; mas ele não fez nenhum mal’. E acrescentou: ‘Jesus, lembra-te de mim, quando vieres com teu reino’. Ele respondeu: ‘Em verdade, eu te digo, hoje estarás comigo no Paraíso’”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina, número 300; Disse Jesus a ela:

 Leitor 5: “Oh! Como Me fere a incredulidade da alma. Essa alma confessa que sou Santo e Justo e não crê que sou Misericórdia, não acredita na Minha bondade. Até os demônios respeitam a Minha justiça, mas não creem na Minha bondade”.

 Todos: Senhor, uno minhas mínimas ações aos vossos méritos, pois sei que assim, ó Cristo, o Pai olhará para elas com amor, como se fossem vossas[8]. Ajudai-me, Senhor, a conquistar a vida eterna convosco! Tende misericórdia de mim, Senhor! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: cantemos…
Leitor 1:

12ª ESTAÇÃO: JESUS NA CRUZ, A MÃE E O DISCÍPULO

 Sacerdote: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

 Todos: Porque pela vossa santa cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo João, 19,25-27:

 Leitor 3: “Perto da cruz de Jesus, permaneciam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena. Jesus, então, vendo a mãe e, perto dela, o discípulo a quem amava, disse à mãe: ‘Mulher, eis teu filho!’ Depois disse ao discípulo: ‘Eis tua mãe!’ E a partir dessa hora, o discípulo a recebeu em sua casa”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina, número 224; escreveu Santa Faustina:

 Leitor 5: “Aos pés do Senhor, buscarei luz, consolo e força. Incessantemente demonstrarei a Deus minha gratidão pela Sua grande misericórdia para comigo, nunca me esquecendo dos benefícios que Ele me concedeu”.

 Todos: Ó Virgem Maria, Mãe de Deus e minha, cuja alma estava mergulhada num mar de amargura vendo vosso Filho na cruz, ensinai-me a sofrer amando e a amar sofrendo. Fortalecei minha alma para que a dor não a quebrante. Ó Mãe da Graça, ensinai-me a viver com Deus, para Deus, em Deus[9]! Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: cantemos…
Leitor 1:

13ª ESTAÇÃO: JESUS MORRE NA CRUZ

 Sacerdote: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

 Todos: Porque pela vossa santa cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo João, 19,30.33-35:

 Leitor 3: “Quando Jesus tomou o vinagre, disse: ‘Está consumado!’ E, inclinando a cabeça, entregou o espírito. (…) Chegando a Jesus e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados traspassou-lhe o lado com a lança e imediatamente saiu sangue e água. Aquele que viu dá testemunho e seu testemunho é verdadeiro; e ele sabe que diz a verdade, para que também vós creiais”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina, número 1182; Jesus disse a ela:

 Leitor 5: “A fonte da Minha misericórdia foi, na cruz, aberta com a lança para todas as almas – não excluí a ninguém”.

 Todos: “Vós morrestes, Jesus, mas uma fonte de vida jorrou para as almas, e abriu-se um mar de misericórdia para o mundo. Ó Fonte de Vida, insondável misericórdia de Deus, envolvei o mundo todo e derramai-Vos sobre nós”[10]. Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro (3x).

 Leitor 2: cantemos…
Leitor 1:

14ª ESTAÇÃO: JESUS É COLOCADO NO SEPULCRO

 Sacerdote: Nós vos adoramos, ó Cristo, e vos bendizemos.

 Todos: Porque pela vossa santa cruz redimistes o mundo.

 Leitor 2: Do evangelho de Nosso Senhor Jesus segundo João, 19,41-42:

 Leitor 3: “Havia um jardim, no lugar onde ele fora crucificado e, no jardim, um sepulcro novo, no qual ninguém fora ainda colocado. Ali, então, por causa da Preparação dos judeus e porque o sepulcro estava próximo, eles depuseram Jesus”.

 Leitor 4: Do Diário de Santa Faustina, número 1343; escreveu ela:

 Leitor 5: “Na meditação sobre a morte, preparei-me como se verdadeiramente fosse morrer. Fiz o exame de consciência e examinei minuciosamente todos os meus atos em face da morte e, mercê da graça, verifiquei que tudo tinha sobre si o selo do fim último, o que encheu o meu coração com uma grande gratidão a Deus. Decidi, para o futuro, servir com uma fidelidade ainda maior ao meu Deus. Uma só coisa [é necessária]: fazer morrer totalmente em si “o homem velho” e começar uma vida nova. De manhã preparei-me para a santa Comunhão como se fosse a última da minha vida. Após a santa Comunhão, imaginei a morte real e rezei as orações pelos agonizantes, e depois rezei pela minha alma o De profundis e depois o meu corpo é depositado na sepultura e eu disse à minha alma: ‘Olha em que se transformou o teu corpo, um monte de lodo e um multidão de vermes – eis a tua herança’”.

 Todos: Ó Deus misericordioso, que ainda me permitis viver, dai-me forças para viver uma vida nova, vida de espírito, sobre a qual a morte não tenha domínio. Que se renove o meu coração e comece uma vida nova, já aqui na terra, uma vida de amor a Deus. Confio no auxílio da Vossa graça, ó Deus, apesar de minha fraqueza[11]. Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!

 Leitor 2: cantemos…

CONCLUSÃO

 Sacerdote: A essência do culto à Divina Misericórdia consiste na atitude de confiança em Deus e na caridade ao próximo.

 Leitor 1: Do Diário de Santa Faustina, número 742; Jesus disse a ela: “Deves mostrar-te misericordiosa com os outros sempre e em qualquer lugar. Tu não podes te omitir, desculpar-te ou justificar-te. Eu te indico três maneiras de praticar a misericórdia para com o próximo: a primeira – a ação, a segunda – a palavra e a terceira – a oração. Nesses três graus é contida a plenitude da misericórdia, pois constituem uma prova irrefutável do amor por Mim. É desse modo que a alma glorifica e honra a Minha misericórdia”.

 Leitor 2: Minhas irmãs e irmãos, lembremo-nos agora que devemos transmitir todo o amor de Deus por nós, por meio da prática das obras de Misericórdia. Recordemos agora as quatorze obras de Misericórdia, ensinadas por Jesus, e recolhidas do Catecismo da Igreja Católica, no número 2447; escutemos:

 Leitor 3: “As obras de misericórdia são as ações caritativas pelas quais socorremos o próximo em suas necessidades corporais e espirituais. Instruir, aconselhar, consolar, confortar são obras de misericórdia espiritual, como também perdoar e suportar com paciência.

 Leitor 4: As obras de misericórdia corporal consistem, sobretudo, em dar de comer a quem tem fome; dar de beber a quem tem sede; dar moradia aos desabrigados; vestir os maltrapilhos; visitar os doentes e prisioneiros; sepultar os mortos. Dentre esses gestos de misericórdia, a esmola dada aos pobres é um dos principais testemunhos da caridade fraterna. É também uma prática de justiça que agrada a Deus”.

 Leitor 5: Mãos à obra! Que a misericórdia de Deus seja colocada em prática na sua vida!

 Leitor 1: Comece dentro de seu lar, com seus familiares, depois no seu trabalho, amigos, seus irmãos na fé, nas paróquias, movimentos, novas comunidades; mas não se esqueça também de exercer a Misericórdia com as pessoas que lhe fizeram o mal. Nunca deseje vencer o mal com o mal, mas sim vencer o mal com o bem[12].

 Canto…

[1] Cf. Diário Santa Faustina Kowalka n.1385.

[2] Cf. Diário Santa Faustina Kowalska n.1385.

[3] Cf. Diário, Santa Faustina Kowalska n.1016.

[4] Cf. Diário Santa Faustina Kowalska n.187.

[5] Cf. Diário Santa Faustina Kowalska n.268.

[6] Cf. Diário Santa Faustina Kowalska n.264.

[7] Diário, Santa Faustina Kowalska n.1151.

[8] Cf. Diário, Santa Faustina Kowalska n.1544

[9] Cf. Diário, Santa Faustina Kowalska n.315

[10] Diário, Santa Faustina Kowalska n.1319

[11] Cf. Diário, Santa Faustina Kowalska n.1344

[12] Cf. Rm 12, 21

Curados para amar – A palavra tem poder OUVIR TODOS